28 de mai de 2010

Poesia da Dança




Eu preciso dar mais de mim

mas por mais perfeitos que fossem meus gestos,

não conseguiria te alcançar, Jesus.

Esforços humanos não mexem com teu coração.

A perfeição humana não te impressiona,

por mais piruetas e saltos...

Tudo fica tão pequeno diante de ti,

da tua majestade do teu poder.

A minha dança não seria capaz de alcançar-te.

Então como alcançar? Como?

Só através de uma entrega total

que vem de dentro pra fora

entrego tudo, o meu coração, meus sonhos...

E de repente surge em mim um movimento novo,

um movimento de entrega e adoração,

e quando olho pra ti

percebo que o que quer é meu coração,

não minha aparência

ou o que os homens vêem

mas o que só o senhor vê

as minhas entranhas só o Senhor é capaz de esquadrinhar


e se aprofundar onde nem mesmo eu conheço

e arrancar o mal que eu nem mesmo vejo

e queimar com fogo refinador

e ferir e ligar de novo os movimentos mais perfeitos

não podem se comparar ao mover do teu Espírito

dentro de mim, é uma revolução

não a minha dança mas a tua dança, revela a mim, pai.

Oh, Deus! Eu pensava que quanto mais perfeito eu fosse mais me achegaria a ti

e minha adoração seria melhor, mas percebo que teu desejo são corações apaixonados,

corações inflamados de amor.

Como, Deus, nas minhas limitações expressar os movimentos do teu coração?

Como expressar a largura, profundidade e alturado teu amor?

Só é possível quando entregar meu coração.

E através dessa entrega

tu começas a se mover

se mover.......... Dentro de mim

corações inflamados vão gerar passos inflamados

então começamos a expressar através dos gestos

a explosão que acontece dentro de nós.

Você segue uma canção lenta fazendo gestos suaves.

E de repente aquela suavidade se transforma em algo tão profundo.

Acontece uma explosão de adoração.

Os gestos vêm das profundezas do nosso ser.

Não só exteriormente ou ensaiadas muitas vezes.

Quando repetimos e repetimos um movimento.

O nosso corpo grava esse movimento.

Mas os movimentos do Espírito de Deus, são gravados em nossos corações,

nossas tabuas de carne.

Movimentos de guerra, intercessão, adoração, clamor, regogizo.

São as ferramentas cheias de óleo, as canções, as danças, a palavra ministradora.

Tornam-se um só instrumento.

Subindo como aroma suave.

Ao trono do rei dos reis.






Por Gisela Matos {Dança Pelas Nações}






Um comentário:

  1. Blog fera kara. Mt fera.
    Q Deus continue te inspirando, porque vc tem inspirado mts vidas inclusive a minha. Fik na paz.

    ResponderExcluir